segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Simpatia contra má lingua


Conta-se que uma mulher teve um bebê daqueles bem viçoso e bonito, só que a criança começou a amarelar logo na primeira semana. A mãe fazia chazinho de camomila, arruda pra quebrar quebrante, simpatia, mas tudo que ela fizesse nada resolvia. Foi aí que ela resolveu conversar com a Bruxa do Piên – (não sei se vocês sabem, mas o Piên já teve bruxa e era lá do Lajeado!).

Depois que a mãe escutou a velhinha bruxa, que era bem velhinha mesmo, foi pra casa e fez tudo bem certinho como ela ensinou:

Esperou anoitecer, e ficou montando guarda. Não dormiu nem um pouquinho, com dois olhos bem abertos vigiando o berço do nenê. Pegou quatro palmas e colocou em forma de cruz em cima do nenê e também em baixo do berço, deixou uma tesoura do lado e ficou esperando.

Lá pela meia noite, a mãe percebeu uma lusinha branca que saia do rostinho do neném em forma de cordãozinho. Bem rápido, a mamãe pegou uma tesoura e cortou aquele cordão de luz, o bebê deu um gemidinho e continuou dormindo. Então a mãe também foi dormir por que não precisava cuidar mais.

No outro dia bem cedo, ela acordou com uma gritaria vindo da casa da sua sogra. Todos corriam para acudir. Da janela do quarto a mãe gritou perguntando o que estava acontecendo para um que passava lá na rua correndo. – É que aquela senhora amanheceu com a língua atorada, dona!!

(Maria Ulisséia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário