quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

A criança misteriosa



Na localidade de Trigolândia, num lugar chamado pinheiral e logo adiante da fábrica Famosul, numa plantação de pinheiros, a noite uma criança perdida chorava gritando e pedindo socorro. A voz daquele choro corria de um lado para outro no pinheiral.
Eu e minha vizinha, cansadas de escutar, quase todas as noites aquele choro triste, tão triste que magoava fundo o coração, resolvemos então batizar a criança. Fomos até o pinheiral lá pelas onze horas da noite que é quando começou novamente o choro. Aí então eu chamei: menina Maria! Está batizada! Está batizada e descanse em paz.
A partir daquele momento houve silêncio entre as árvores. A voz que corria de um lado para outro, não correu mais, não chorou mais.
Ninguém nunca soube de uma criança que fosse perdida por ali, tão pouco uma que fosse enterrada debaixo daquelas árvores, más uma coisa é certa, essa criança não tinha nome e sem nome ninguém pode ser achado, não é mesmo.
(Doris)

Nenhum comentário:

Postar um comentário