quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Fato ocorrido com a Família Italiana



Fato ocorrido com a Família Italiana

Há muitos anos atrás, veio da Itália uma família morar aqui no Brasil. O casal e 3 filhos. O mais velho tinha 17 anos, o do meio 13 e a caçula 8 anos. Desembarcaram no Porto de Paranaguá. Depois de alguns dias chegaram à nossa região que na época era sertão. Não existia carro nem meio de comunicação.
Então construíram uma casa de pau-a-pique, e começaram a capinar a terra para plantar mandioca, feijão, milho e etc. Logo começaram a criar algumas galinhas, patos..., e assim viviam.
Conta a história que o moço mais velho ia todos os dias buscar um feixe de lenha. Sua mãe um dia cozinhava feijão, outro dia alguns legumes, e assim seguia os dias. Mas todos os dias o moço chegava do mato assustado:
- Olha mamãe, já faz tempo que eu vejo uma luz estranha lá no meio do mato e fico com muito medo.
Então o pai que era o mais corajoso resolveu ir ver. Chegou perto, meio assustado e percebeu algo diferente. Aquela luz pairava no ar a meio metro do chão, a par duma árvore. Era linda! Brilhava de toda cor. De repente um vento forte ao redor dele travou-lhe as pernas e não pode mais andar.
Começou a gritar bem alto para sua família escutar. Logo chegaram os dois filhos, mas aquela luz brilhava ainda mais. Então o moço mais velho falou bem alto:
- Se tiver alguma riqueza por aqui: ouro, prata ou diamante enterrado neste local, que saia o espírito do dono e revele-se para nós! Saia e descanse em paz..., nem terminara de falar quando sentiram um sopro tão forte que os três quase foram ao chão, e imediatamente, ficou tudo estranhamente calmo. – Vejam! A luz sumiu! - Chegando até o local da luz, perceberam que tinha um baú, de madeira já podre, enterrado. Mal tiraram a terra de cima da tampa e já perceberam em seu interior muitas peças douradas de talheres e artesanatos, muita prataria e muitos anéis e colares de pedras preciosas.
Desenterraram, levaram para penhora num banco, e dali em diante foi o começo da prosperidade dessa família italiana aqui no Piên.
(Doris)

Nenhum comentário:

Postar um comentário